Tutorial: Como preencher um formulário rafflecopter

[Resenha] Tá Dando Onda

1 de fev de 2013

ATENÇÃO: A partir dessa resenha o blog Um Universo Fantástico, irá dar espaço também aos dubladores e estúdios responsáveis pela tradução dos filmes e animações, avaliando não apenas a obra em si, mas também a dublagem brasileira, que é considerada a melhor do mundo.

Tá Dando Onda
Titulo Original: Surf’s Up
Ano de Lançamento: 2007
Produção: Columbia Pictures, Sony Pictures Animation
Argumento: Christopher Jenkins e Chris Darren
Roteiro: Don Rhymer, Ash Brannon, Chris Buck e Chistopher Jenkins
Direção: Ash Brannon e Chris Buck
Distribuição: Sony Pictures
Estúdio de Dublagem: Delart
Avalição: Ótimo



 “Ai menor, não desiste nunca. Corre atrás porque é isso que um vencedor faz.” Big Z

A animação, Tá Dando Onda, foi uma grande surpresa para mim, pois eu assisti sem esperar grande coisa e acabei me surpreendendo, pois ela é inovadora, porque é conduzida em forma de documentário e isso me encantou bastante.  Ela tem todas as características, como, câmera na mão e entrevistas com os personagens, só que de forma muito divertida, sem deixar a aventura e as mensagens simbólicas e educativas de lado.


A animação começa com a gravação de um documentário sobre um pinguim surfista chamado, Cadú Maverick (Voz original de: Shia LaBeouf/Voz nacional de: Gustavo Pereira), que vive com sua mãe Adna Maverick (Voz Original de: Dana L. Belben/Voz nacional de: Mabel Cezar) e seu irmão mais velho Glen (Voz original de: Brian Poshen/Voz nacional: Duda Espinosa). Cadú é o único surfista da pequena ilha do Frio de Janeiro, localizada na Antártica. Ele surfa desde criança, quando conheceu, Big Z, o melhor surfista do mundo, que morreu enquanto surfava. O sonho de Cadú é sair do Frio de Janeiro e se tornar um grande surfista assim como o Big Z foi.


Certo dia surge à oportunidade que o jovem pinguim tanto esperou, quando o empresário de Surf, Regis Belafonte (Voz original de: James Woods/Voz nacional de: Mauro Ramos) enviou seu caça-talentos, Mike Abromowits (Voz original de: Mario Cantone/Voz nacional de: Sérgio Stern) a procura de novos surfistas para o 10º Campeonato em Memória do Big Z na Ilha Pengu. Nessa busca, o caça-talentos acaba encontrando o jovem Cadú.

Na ilha Pengu, o pinguim surfista encontra alguns novos amigos, como o galo, João Frango (Voz original de: Jon Heder/Voz nacional de: Alexandre Moreno) e a pinguim, Lani (Voz original de: Zoe Deschanel/Voz nacional da atriz: Fernanda Souza) e Grilo (Voz original de: Jeff Bridges/Voz nacional de: Elcio Romar), além de um inimigo, Tank “O triturador” Evans (Voz original de: Diedrich Bader/Voz nacional de: Ricardo Juarez).


Com a ajuda de seus novos amigos, Cadú fará de tudo para aprender a surfar nas ondas gigantescas da Ilha Pengu e derrotar o Tank “O Triturador” Evans, para se tornar o novo campeão de surf do Campeonato em Memória do Big Z.

Embora em geral seja simples, Tá Dando Onda, é muito mais do que isso, além da narrativa documental inovadora para uma animação, ela possui pequenas mensagens para a criançada, como nunca desistir de seus sonhos e sempre procurar realizá-los com calma, pois a pressa não o ajudará a torna-lo realidade.

A qualidade da animação é perfeita, os detalhes das ondas criadas por computador chegam a parecer reais de tão trabalhadas que são. O único ponto fraco foi o excesso de clichês na personalidade dos personagens, o garoto rejeitado, o seu interesse amoroso, seu amigo desajeitado e o seu rival, que é ruim até a alma. Tudo isso deixa tudo muito redondinho apenas para ser digerido pelo espectador sem grandes surpresas. Isso não atrapalha a animação em nada, só a deixa menos rica. 

Outro pronto fraco, não no filme, mas na distribuição, foi a legenda brasileira, que não se preocupou em adaptar as palavras para o nosso idioma, Shiverpool não foi traduzido para Frio de Janeiro e isso tirou muito da graça dos trocadilhos, bem diferente da versão dublada, que embora tenha cortado desnecessariamente palavras como bunda, se deu ao trabalho de traduzir e adaptar varias palavras e trocadilhos, dando mais humor e entendimento, Lago, Michigan foi adaptado para Pantanal Mato-grossense, na versão dublada. Isso para mim só enriquece, pelo menos quando se trata de animação, pois o conteúdo se adéqua para maior entendimento do público brasileiro. Quando se trata de dublagem tenho um pouco de receio quando colocam atores globais para dublar animações, pois todo dublador é ator, mas nem todo ator é dublador. Mas em Tá Dando Onda foi uma exceção  pois a atriz Fernanda Sousa se saiu muito bem dublando a pinguim Lani.
  

Tá Dando Onda é uma animação para toda a família, não importando a idade, todos irão se divertir, tem piadas para adultos, mas trabalhadas de tal forma para as crianças também rirem. 



Curiosidades

  • Foram criadas duas novas tecnologias exclusivas para Tá Dando Onda, um de captura de movimento, onde no lugar de capturar o movimento de atores reais e transforma-los em personagens 3D, ele é acoplado em um cameraman real que captura a imagem que quiser dos personagens e cenários 3D que estão no computador e outro para desenhar e desenvolver o movimento das ondas para deixa-las mais reais;
  • Antes da produção, toda a equipe composta por 150 animadores foram a praia de Malibu para tentar aprender a surfar e assim conhecer a sensação real de se estar em uma onda;
  • A animação tem participação especial dos surfistas Kelly Slater e Rob Machado que aparecem como pinguins, além da voz do comentarista esportivo Sal Masakela;
  • Tá Dando Onda passou por seis etapas de animação até o resultado final, que vemos na tela;
  • A direção de Dublagem ficou a cargo de Guilherme Briggs, referência no Brasil quando se trata de dublagem, recentemente ele foi responsável pela direção de dublagem de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, onde ele dublou o personagem Golum.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 comentários:

  1. Eu já havia visto o filme, a algum tempo, não me lembro muita coisa, mas me lembro que ele é muito engraçado! Achei bacana a sua iniciativa de lembrar também dos dubladores o filme é muito bom! Toda vez que vejo o seu banner me lembro de um joguinho que tinha no próprio dvd tão hilário quanto o filme!

    Abraços,
    Raquel.

    ResponderExcluir
  2. Eu já vi esse filme e gostei muito, e achei muito legal essa ideia de resenhar filmes :D Beijo

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que nossa dublagem é das melhores do mundo. O.O
    Com essa assessoria surfística, digamos assim, rsrs, como Slater participando, deve ter ficado uma graça, mesmo.
    Nâo vi ainda, meu filho já deve ter visto, pelo menos, umas 3 vezes. Vou conferir, adoro desenhos bem bolados.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal saber que o Brasil sai na frente em relação a dublagem! Sobre o filme, então quer dizer que utiliza uma tecnologia semelhante como Avatar?
    Pois se captura o movimento dos personagens e veio antes de Avatar já estava sendo usada!
    Muito legal esse post, bastante coisas que não sabia!
    parabens beijos
    Blog Leitura de Ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo assim ainda tem muito preconceito com a dublagem,infelizmente, porque nem toda dublagem é ruim.
      Sobre a tecnologia usada, é diferente de Avatar, pois a do filme Avatar é a tradicional atores usando roupas que capturam o seu movimento e em Tá Dando Onda, não tem atores, a câmera real captura a imagem dos personagens totalmente gerados por computador, é como se o cameraman estivesse dentro do desenho gravando o angulo que fosse melhor para aparecer no filme.

      Daniel

      Excluir
  5. Melhor do mundo? Eita.. adoro esse filme, acho ele lindinho e sempre tem uma parte (que nao me lembro qual) que eu dou uma chorada basica, vai tender.

    ResponderExcluir
  6. Esse é uma das poucas animações que eu não curtir. Achei chato demais :x
    Beijos
    Brubs
    Livros de Cabeceira
    contodeumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Parece ser bem fofo esse filme. Mas como tenho algum tipo de bipolaridade ( ok, não é pra tanto) nunca sei se gosto ou não de um filme assim, porque as vezes gosto e outras não :S
    Mas esse achei bonitinho.

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2014. Todos os Direitos Reservados.