Tutorial: Como preencher um formulário rafflecopter

Resenha: Confissões de um turista profissional

3 de ago de 2012

Título: Confissões de um turista profissional
Autor:  Kiko Nogueira
Ano: 2011
Páginas: 94
Editora: Novo Conceito
Classificação: Bom
Sinopse: Quem gosta de viajar, e viaja mesmo (isto é, não faz turismo pra inglês ver), sente uma vontade danada de falar a verdade sobre os lugares que visitou.Coisas como: vale a pena todo aquele trabalho no Louvre para não ver a Monalisa? Existe algum lugar mais insalubre do que uma barraca de praia no Nordeste? Ou ainda: por que o Brasil precisa de mais uma obra de Oscar Niemeyer, o veterano arquiteto que deixa um rastro de concreto aonde quer que vá?
Mas falar essas coisas é, no mínimo, tornar-se um chato. Pois Jota Pinto Fernandes, alter ego de Kiko Nogueira, é o chato que vive em cada viajante.
Corajoso e desbocado o suficiente para dizer o que as agências e seu amigo que acabou de chegar de Nova York nunca falarão.
Escrito pelo ex-diretor da revista Viagem e Turismo e do Guia Quatro Rodas, da Editora Abril, Confissões de um Turista Profissional é uma leitura para quem quer olhar as lindas fotinhos no celular, na volta daquele pacote inesquecível, e pensar: “E não é que era isso mesmo...?”

          Confissões de um Turista Profissional, não é o tipo de leitura que me chama a atenção, e justamente por isso eu vivia fugindo dele poderia estar sem nada para fazer, mas sempre inventava um bom motivo para não ler. Achava que seria uma leitura chata, que só servia para promover belos lugares para viajar, mas depois de muito enrolar resolvi ler e me surpreendi com o livro escrito por Jota Pinto Fernandes, que é o pseudônimo do jornalista, Kiko Nogueira. Ele é um homem muito exigente em relação a suas viagens e não tem papas na língua, fala tudo que pensa e não está nem ai para a opinião alheia. Para ele, turismo não é nada de perfeito, mágico, lindo, encantador, imperdível. Tudo tem seus altos e baixos em uma viagem.
Turismo é algo que todos amam, quer dizer, quase todos. Enfim, viajar, conhecer lugares novos é tudo de bom, mas para o autor devemos nos olhar no espelho e perceber que agimos de uma forma diferente quando estamos em outro lugar.

Kiko Nogueira, ou simplesmente, Jota publicou suas crônicas em uma coluna da revista, Viagem e Turismo, sobre suas verdadeiras impressões dos lugares que visitou onde não existe nada de mentiras, pois ele revela todas as verdades, com sinceridade suficiente ao ponto de ser arrogante, muitas vezes crua e cruel, mas que com o decorrer do livro percebemos que ele tem razão.

No começo de cada capítulo há ilustrações que tem relações com tema que será tratado. São bem chamativas e isso numa coluna de revista faz toda a diferença, no livro nem tanto assim.

O que senti falta no livro foram as datas das publicações dos textos, para dar uma noção do tempo. Não gosto de ficar perdida no tempo, quando leio algum livro.

O que incomodou também, foi que em algumas crônicas ele visava mais o lado pessoal esquecendo o lado do cidadão, soou como se ele fosse superior aos outros. Quando ele criticou alguns lugares, não se colocou no lugar dos moradores daquele lugar, apenas criticou como se fosse a pessoa mais certa do mundo.

O nome do livro já diz tudo: Confissões de um Turista Profissional, então não deixe de ir para algum lugar ou fazer qualquer coisa que queira por causa dele, pois é a visão pessoal do escritor. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

  1. Adorei sua resenha e sua sinceridade. Na verdade adoro seu blog! Não é um tipo de livro que eu leria, mas deve ser legal ver um cara reclamando de tudo o que vê. Enfim, parabéns! E tudo de bom pro Blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por gostar do blog *-*
      Realmente lendo esse livro você imagina um cara bem chato rs

      Excluir
  2. Adorei a resenha, Bianca!
    Eu gostei do livro, mas o autor sabe ser arrogante em algumas partes... =/ Em todos os casos, é como você mesma disse: é a opinião dele, e não devemos seguir tudo à risca em nossas próprias viagens!
    Bjus!!
    Paty Algayer - http://www.magicaliteraria.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Bianca,
    Eu nem conhecia este livro, tamém não me chamu muito a atenção esta capa.
    Gostei muito da tua resenha, sincera e direta.
    Beijos!
    Katielle
    www.leituramaravilhosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Bia!!!

    Já tinha visto umas resenhas deste livro em outros blogs, mas ninguém comentou essa parte arrogante do autor...

    Mesmo assim, ainda quero ler, pois como vc mesma disse: é a opinião dele...
    O importante é eu me divertir com a leitura não é?! ;)

    Beijokas!!!!

    ResponderExcluir
  5. Esse livro parece ser divertido, já me falaram que o humor ácido do escritor tornou o livro engraçado em várias partes, mas também já falaram que ele exagera algumas vezes, se tornando chato. Outro motivo que me deixa curioso é conhecer os lugares que ele visitou, eu não sou uma pessoa muito viajada, então eu gostaria de conhecer melhor esses lugares.
    Abraços.

    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. "ex-diretor da revista Viagem e Turismo" Adoroo essa revista,
    sempre fico babando nas paisagens.

    Eu amooo viajarrr e conhecer lugares novos, mas para mim a viagem
    é quase sempre mais legal e emocionante do que chegar no lugar.

    "então não deixe de ir para algum lugar ou fazer qualquer coisa que queira por causa dele, pois é a visão pessoal do escritor. "

    É verooo, quer conhecer um lugar? Vá e tire você mesmo suas impressões, não
    vá por opiniões alheias, por que pessoas são diferentes e gostos
    são diferentes.

    Fiquei curiosa e com vontade de apreciar a leitura.

    Beijos
    Babih Hilla
    http://revolucionandogeral.blogspot.com

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2014. Todos os Direitos Reservados.